Rolar para o topo
Por favor designe um menu para ser o primário

Sua empresa está pronta para a DUIMP?

O governo brasileiro tem buscado simplificar os processos de importação, uma exigência que passa a questionar o preparo das empresas para receberem inovações estruturais no setor

O fluxo de exportação e importação no Brasil tem se tornado um pilar fundamental da economia nacional. Para termos uma ideia do impacto desse setor, os resultados do ano de 2023 relatam um recorde para o comércio exterior brasileiro, com saldo de US$ 98,8 bilhões. Tais números representam um movimento otimista e promissor para a atuação e a performance do comex.

Paralelo a essas conquistas, os processos de importação e exportação estão atrelados a grandes desafios, especialmente em relação à burocracia e à complexidade dos trâmites aduaneiros. Analisando especificamente as importações, temos uma recente mudança transformadora para trazer mais eficiência e simplificação aos bens e produtos importados. Trata-se da implementação da DUIMP (Declaração Única de Importação), uma parte central do NPI (Novo Processo de Importação).

A DUIMP representa, em sua essência, um documento eletrônico que reúne todas as informações de natureza tributária, administrativas, comercial, financeira e fiscal pertinentes ao controle das importações pelos órgãos competentes da Administração Pública nacional na execução de suas atribuições legais. Na plataforma, o registro de mercadoria será feito antes mesmo de sua entrada no país e visa tornar o fluxo de importação mais integrado e simples.

A DUIMP como a grande revolucionadora da importação

A DUIMP substituirá as atuais DSI (Declaração Simplificada de Importação) e a DI (Declaração de Importação), uma unificação que deve colaborar para processos de licenciamento mais fáceis, já que a declaração vai funcionar como uma única licença para mais de um tipo de operação. Ao consolidar em um único documento todas as informações precisas para o despacho aduaneiro, a DUIMP simplifica e agiliza a importação, reduzindo a papelada e eliminando redundâncias que ocorrem pelo caminho.

Por ser uma mudança estrutural, os procedimentos de importação não são só modernizados, como também otimizam recursos e ampliam a transparência e a previsibilidade para as empresas importadoras. Isso porque o despacho antecipado permite que mercadorias cheguem ao seu destino desembaraçadas, evitando a necessidade de uma armazenagem no local.

Em um mundo empresarial e econômico cada vez mais em busca de estratégia e estruturas competitivas, a DUIMP emerge como uma ferramenta governamental que compreende a busca do comex em simplificar processos burocráticos e garantir mais agilidade, eficiência e uso inteligente dos recursos. Internamente, a DUIMP implica em uma reformulação completa da maneira como as importações são gerenciadas e processadas, gerando benefícios como: eficiência operacional, redução de custos e conformidade. Graças a melhor coordenação das atividades de registros, a DUIMP consegue reestruturar o processo de importação, unificando etapas e tornando o fluxo mais consistente.

Antes de implementar, é preciso se preparar

Sendo uma inovação para o comex brasileiro, a DUIMP requer uma parte essencial de adaptação e de preparação operacional. Para se adaptar às novas exigências, com a DUIMP trazendo uma série de novas propostas, como Catálogo de Produtos, Operador Estrangeiro e processos novos como o LPCO, CCT e PCCE, buscar por soluções que auxiliem no gerenciamento dessa transição será o grande diferencial.

Por isso, a fim de usufruir dos benefícios que a padronização das operações de importação pode impactar, softwares de solução digital não são somente bem-vindos, como também necessários. Contar com o apoio de ferramentas e sistemas digitais especializados, que podem ser oferecidos por parceiros estratégicos do setor, oferece o suporte crucial para corresponder aos critérios da DUIMP.

Automatizar tarefas, integrar sistemas e fornecer análises em tempo real são vantagens que facilitam a transição suave para o novo regime de importação. Plataformas de software dedicadas à gestão tributária, sistemas de rastreamento e monitoramento de cargas em tempo real, e o uso de análises de dados e inteligência de negócios são algumas soluções que o mercado de TI garante ao comex.

Muito mais do que tecnológico, é usufruir do controle e da visibilidade dos negócios, atraindo boas oportunidades de investimento e um fluxo organizado das mercadorias em fase de importação. A DUIMP representa uma mudança significativa e positiva para importadoras brasileiras e deixa um alerta importante para as empresas: a preparação adequada, com o suporte de soluções inovadoras, posiciona as importações em um futuro mais eficiente, competitivo e sustentável.

Divulgado em:

  • Portal Dedução: www.deducao.com.br
Izabela Pitoli
Time de Produto at eCOMEX NSI | + posts
Mãe da pequena Bethina, Iza, é apaixonada pelo que faz! Conheceu o Comércio Exterior na época que estudava direito! Amor a primeira vista! No início foi um desafio, aprender todas as atividades relativas ao operacional de exportação, processo, mas com o passar dos dias quanto mais aprendia mais se apaixonava. Depois de concluir a faculdade de direito e resolveu seguir a paixão pelo COMEX. "É um clichê dizer que quando se faz o que se gosta não se trabalha um único dia! É assim que eu me sinto todos os dias!"

 

Artigos relacionados